In Fique por dentro

Você tem medo de que?

“Entrei na sala e mostrei os exames para o médico, ele me explicou algumas coisas e de repente tum: você está com câncer!. O chão de abriu e, ai, o tratamento…. e foi como se tivessem me dado um tapa no ouvido… piiiiiiiiiii, não ouvi mais nada. Estava provavelmente no buraco negro que se abriu naquele momento.”

Este poderia ser o discurso de muitas pessoas que recebem o diagnóstico de um câncer. É como se rompesse uma linha, a linha da nossa vida linda e leve que estávamos levando até então. Tinha lá seus problemas, mas nenhum nesse grau.

Tudo que é desconhecido ou aquilo que nunca passamos sempre causará um estranhamento ou nos trará uma ansiedade ou medo pelo desafio. Pode ser algo bom, por exemplo, posso nunca ter andado de avião e vou fazer uma viagem. É algo positivo. Mas também pode ser algo difícil de lidar como saber de uma doença grave como o câncer.

Muitas vezes o que ouvimos ainda é o velho discurso de que é uma doença sem cura e que as pessoas morrem. No entanto, sabemos que não é bem assim. Hoje em dia temos diferentes tratamentos e cada vez mais há uma preocupação em oferecer um tratamento individualizado, isto é, o medicamento que serviu para você pode não necessariamente responder bem no meu organismo e assim, um outro tipo de tratamento pode ser indicado.

É muito importante que você tire todas as suas dúvidas com o médico, mesmo aquelas perguntas que você tem até vergonha de perguntar. Talvez estas sejam as mais importantes que devam ser feitas. Você tem o direito de saber o que passa no seu organismo e entender tudo que está sendo proposto como terapêutica. Há pessoas que não têm essa curiosidade, preferem seguir sem saber de nada. Ok, é uma escolha e quem sabe não persista, pode ser que esta mesma pessoa mude de ideia e passe a querer saber de tudo sobre o tratamento após um tempo. Você pode perguntar a seu médico ou então pesquisar em sites reconhecidos e confiáveis que expliquem tudo sobre o câncer. Indico o site do Oncoguia e do próprio Inca. Lá você pode conhecer um pouco de cada tumor e ver quais são os tratamentos mais indicados ou realizados para essa patologia.

Para alguns não é isso que o tranquiliza, mas sim saber de outras pessoas que já tiveram a doença e estão bem. Algumas de vocês já conhecem casos assim nos próprios grupos dos quais fazem parte, mas trago como exemplo uma paciente que atendi que já tinha um filho e tempos depois desenvolveu um câncer de mama. Ela fez o tratamento e estava bem, mas acabou deixando para trás o sonho de ter outro filho. Nos conhecemos em um grupo de dança do ventre para mulheres com câncer de mama. Ela dançava muito bem e eu ficava encantada com a segurança e com a capacidade dela de se mostrar com tanto charme e desenvoltura neste novo corpo, após feito o tratamento. Convenhamos que não é para qualquer uma usar uma roupa de dança do ventre! E ela fazia com graça. Tempos depois ela veio comunicar que alguns exercícios ela não poderia fazer porque estava grávida de uma menina.

Nós podemos passar pela doença e ver o lado ruim ou o que não dá certo, mas provavelmente tornará tudo tão mais difícil! Lembre-se que toda a moeda tem dois lados e, portanto, mesmo que seja uma noticia ruim e difícil, terá um outro lado que mostrará algo bom, proveitoso e que pode te ajudar neste momento. Se surpreender com novas amizades, descobrir que há tantos tratamentos possíveis, se descobrir e trazer à tona tantos aspectos que estavam escondidos.

Você pode ter medo da morte e sofrer com isso, mas lembre-se que você ainda está viva e tem muitas coisas para ver, conquistar e vivenciar. Você não precisa antecipar a morte e viver como uma morta viva devido a doença, como se já tivesse morrido. Viva e descubra ou busque aquilo que te faz feliz.

E aí, o que você tem feito para se sentir plena e feliz?

 

3 Comentários

  • Raquel gomes
    abr 07, 2017 at 12:37 pm

    Boa tarde,eu tenho câncer de pele,fiz uma cirurgia tem uma semana,mais estou muito deprimida,me sentindo triste,sem ânimo pra nada,sei que é uma fase mais passo o dia chorando,um grande beijo

    • Mel Masoni
      maio 18, 2017 at 10:41 am

      Olá Raquel,
      Não se sinta só. Entre em contato conosco e faça parte do Projeto Pérolas. Se você mora no Rio de Janeiro, temos grupos de terapia, além de várias outras atividades, que poderão te ajudar nesse momento. Por favor, envie um email para [email protected]. Te aguardamos. Obrigada. Um beijo.

  • Rosimere Faro
    abr 07, 2017 at 01:41 pm

    Maravilhoso, devemos acreditar!

Leave a Reply

Send Us Message

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>